Casos

Diálogo na Gestão de Crise
Samarco/Fundação Renova

O DESAFIO 

O rompimento da barragem de rejeitos de Fundão, pertencente à Samarco Mineração, em novembro de 2015, ocasionou um conjunto de danos socioambientais e econômicos em 40 municípios de Minas Gerais e Espírito Santo, sendo considerado um dos maiores desastres ambientais registrados no Brasil. Soluções emergenciais, de estabilização, reparação, compensação e mitigação dos impactos, iniciadas pela Samarco, passaram à responsabilidade da Fundação Renova. Durante todo o período, foi necessária a intensificação e reestruturação dos diálogo social realizado em toda a região impactada, de Mariana (MG) até a foz do rio Doce (ES).  
 
O diálogo social absorveu os desafios de se promover transparência às atividades, providenciar resposta às demandas, instituir fóruns para a tomada decisão, viabilizar a legitimidade das decisões tomadas, apoiar a realização das atividades, dentre outros. Tudo isso ocorrendo em um ambiente complexo, marcado pela enorme visibilidade das ações e a presença de múltiplos atores, como a população afetada e as comunidades em geral, movimentos sociais, a mídia, prefeituras municipais, o Ministério Público, entre outros.  
 

A SOLUÇÃO 

A Herkenhoff & Prates já atuava, desde abril de 2015, no Programa de Diálogo Socioinstitucional da Samarco junto às comunidades de sua Área de Influência Direta e Indireta. Imediatamente após o rompimento da Barragem de Fundão, sua equipe foi mobilizada para atender às necessidades da população impactada e da empresa, especialmente no levantamento, organização e sistematização das informações. Em seguida, coube à Consultoria atuar de maneira estratégica no relacionamento da Samarco e, depois, da Fundação Renova junto aos seus públicos, especialmente com as pessoas impactadas e as frentes de trabalho de reparação/compensação, nos municípios de Mariana, Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, todos eles em Minas Gerais. Embora o modelo de diálogo social adotado tenha sofrido alterações ao longo de todo o processo, adequando-se aos diferentes desafios com os quais a equipe se deparou, o engajamento e a participação social têm sido alcançados com base na proximidade com o público, a transparência das informações e a busca constante pela construção e manutenção de relações de confiança e cooperação. A todo momento, foi utilizado o Sistema de Gestão de Stakeholders (SGS), solução web desenvolvida pela Herkenhoff & Prates e sua parceira, a SA Informática, para registro e compartilhamento de informações estratégicas sobre o relacionamento da organização, com informações sobre as manifestações, a criticidade das relações e o histórico de relacionamento, entre outras. Dessa forma, foram unidas a atuação estratégica e a capacidade operacional da Consultoria, para dar capilaridade ao diálogo e favorecer a implementação de ações capazes de contribuir para a solução dos problemas gerados nos territórios. 
 

OS RESULTADOS 

A atuação da H&P junto aos públicos de interesse da Samarco e da Fundação Renova no processo de reparação/compensação dos danos e o desenvolvimento de ferramentas de gestão da informação permitiram ao cliente uma presença mais estratégica e qualificada nos territórios, fortalecendo as relações de confiança. A atuação de uma equipe de campo multidisciplinar e o atendimento particularizado a cada comunidade garantiram uma percepção diferenciada dos territórios e seus problemas, permitindo rápida adaptação às mudanças de cenário e respostas ágeis e eficazes às demandas. Desde a ruptura da Barragem de Fundão até maio de 2017, foram realizados 1.388 encontros de Diálogo Coletivo, com um total de 42.918 participações. As equipes da consultoria também atenderam individualmente a mais de 1.000 famílias nos quatro municípios. A equipe de diálogo interagiu, ainda, para a implementação dos programas da Fundação Renova, aportando o conhecimento dos territórios e a leitura das dinâmicas sociais ali instaladas e apoiando o desenvolvimento de ações.